Vou construir e quero uma casa livre de infiltrações; quais cuidados devo tomar?


A resposta está na impermeabilização, que é um aspecto muito importante de quase todas as construções. Responsável por manter a estanqueidade (ou seja, por deixar a sua moradia seca, livre de infiltrações) é uma questão básica de obra, e sempre requer muito cuidado e atenção.


Há um número enorme de produtos e técnicas diferentes que podem ser utilizados para fins de impermeabilização. Seu uso correto varia conforme o local a ser impermeabilizado, a técnica construtiva e a exposição da área à umidade, entre muitos outros aspectos. A avaliação da correta impermeabilização, desde a escolha do produto até a técnica de aplicação, deve ser feita por pessoal especializado.


Existem muitos tipos de impermeabilização em uma obra. Vamos tratar de um panorama geral dos locais em que se deve ter mais cuidado, para ajudá-lo a entender com que aspectos você deve se preocupar em seu projeto ou reforma.


Fundações – A impermeabilização não é coisa só de cobertura, como muitos acreditam, e deve ser realizada já nas fundações. Existem diversas técnicas e produtos, mas o básico é que deve haver algum isolamento entre os baldrames (as vigas da fundação) e as paredes da construção.


Como a água tende a descer muita gente nunca pensa nisso, mas existe um fenômeno chamado capilaridade, que é a capacidade da água de subir um pouco pela terra e pela parede, por conta de aspectos microscópicos dos materiais que os compõem. Muitos daqueles problemas de pé de parede, o famoso rodapé esverdeado, são causados por problemas de impermeabilização nas fundações. É claro que o tipo de impermeabilização varia conforme o sistema de fundações, mas é sempre necessário.


Piso – Grande parte de nossas construções são térreas e o piso do térreo está apoiado direto no terreno. Alguns cuidados devem ser tomados ao se executar o lastro, que é a camada de concreto em que o contrapiso e piso serão aplicados. O mais básico deles é sempre colocar uma camada de brita com um pouco de areia antes de realizar o lastro. Essa camada de pedras age como um separador entre o concreto e a terra, isolando o piso de um ambiente úmido que poderia trazer problemas.


Fachadas – As paredes das fachadas estão constantemente sendo testadas pela água, com as chuvas de vento. A mais solicitada é a da face sul porque, como recebe menor incidência de sol, tende a ficar úmida por mais tempo depois de uma chuva. Contudo, maioria das fachadas não requer impermeabilização: uma pintura acrílica, aliada à composição da parede, resolve a estanqueidade.


No entanto dependendo do material com que a fachada foi construída, uma impermeabilização simples, à base de pinturas especiais, garante a estanqueidade e boa aparência: é comum encontrarmos algumas fachadas em que, por debaixo da pintura, todos os blocos de concreto estão marcados, e você é capaz de vê-los nitidamente, o que cria um aspecto muito feio. Essas paredes requerem impermeabilização para garantir a separação entre os blocos e a massa.


Áreas Molhadas – As áreas molhadas de sua residência são a área de serviço, cozinha e banheiros, isto é, os espaços sujeitos a receber grandes quantidades de água no dia a dia, seja por conta do banho ou por uma lavagem de piso. Em um apartamento ou sobrado, essa questão pode se tornar uma grande dor de cabeça quando as proteções são mal feitas. Existem muitos produtos para se utilizar nessas áreas, sendo os mais comuns a manta asfáltica, elastômeros e muitos tipos de pinturas impermeabilizantes.


O que se deve ter em conta na hora de aplicar esses produtos, que ficam sob o piso, é a correta aplicação segundo as instruções do fabricante, e estender a aplicação até uma certa altura das paredes. O ponto de encontro entre o piso e paredes sempre é um local que requer especial cuidado na aplicação de produtos impermeabilizantes.

Pé de parede danificado por infiltração de água vinda do terreno e fundações. Entre os baldrames e as paredes da construção deve ser aplicado um isolamento


Coberturas – A maior preocupação nesse item é referente às lajes. Existem, é claro, cuidados para telhados, como as mantas isolantes de cobertura entre outras opções de tratamento para melhorar o desempenho do seu teto. Mas, no caso das lajes, a impermeabilização é um aspecto indissociável da composição.


Existem muitos produtos para impermeabilizar a laje, desde o piche até os produtos mais modernos, como a manta Alwitra, por exemplo. O mais comum, no Brasil é a manta asfáltica, que vem em rolos e deve ser aplicado com primer e maçaricos, além de muitos outros cuidados.


Sempre vale a pena contratar um especialista para fazer essa aplicação, pois um pequeno furo durante execução pode comprometer toda a área e será difícil localizar o problema. E como não é um material barato, vale gastar um pouco mais com a mão de obra para não ter problemas depois.


Água dentro de casa, no chão, no teto ou no piso, estraga seus acabamentos, traz umidade, desconforto e até doenças. Evite o problema a todo custo!



Fernando Forte e Rodrigo Marcondes Ferraz, são arquitetos formados pela FAU-USP e sócios do escritório Forte Gimenes Marcondes Ferraz (www.fgmf.com.br)


Fonte:casaeimoveis.uol

4 visualizações0 comentário