+55-21-2622-1993

/

+55-21-99290-4251

whatsapp-transparente.png
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn

Clique aqui para receber nossas notícias e promoções

Rejuntes


O rejunte é utilizado em uma obra como a última etapa da aplicação do piso ou revestimento. Trata-se de um material composto por agregados minerais, cimentos, polímeros e outros aditivos que, ao receber água, transformam-se em uma massa maleável e homogênea. Sua função é preencher as juntas, proporcionando um resultado estético mais agradável; proteger as laterais das peças, vedando-as parcialmente e minimizar a penetração de água e eventuais transtornos, como o descolamento dos revestimentos, aparecimento de fissuras e o surgimento de mofo.


Definir o tipo de rejunte que vai ser aplicado no momento de assentar o revestimento é tão fundamental quanto a escolha do próprio piso. E tão importante quanto saber quais são as finalidades do rejunte, é conhecer quais são os tipos de rejunte disponíveis no mercado e escolher qual o mais adequado para usar na instalação do piso em sua obra.


Há no mercado três diferentes tipos de rejunte: cimentício, acrílico e epóxi. E cada tipo ainda é subdividido de acordo com o revestimento que irão rejuntar (EX.: cerâmicos, porcelanatos, azulejos...). A decisão correta entre essas opções é o que vai garantir o acabamento e um visual agradável ao revestimento.


Rejuntes Cimentícios: Sua composição é cimento, agregados minerais, pigmentos (para acrescentar cor), aditivos e polímeros (que servem para definir o tipo de exposição que o revestimento vai ter). O rejunte cimentício pode ser instalado no lado interno ou externo da residência. A distância entre uma peça e outra deve ser de 3mm a 10mm. É um acabamento mais barato, porém mais áspero e rústico.



Rejuntes Acrílicos: são compostos por resina acrílica, cimento, agregados minerais, pigmentos, aditivos e polímeros. É mais indicado para ambientes mais úmidos, pois é bastante impermeável. Seu maior diferencial é a facilidade de limpeza, além de uma gama maior de cores disponíveis. Pode ser aplicado tanto em porcelanatos, quanto em pedras (como mármore) e cerâmicas. A distância entre as peças, neste caso, baixa para 1 a 3 mm. Acabamento um pouco mais liso e também com preço intermediário.


Rejuntes Epoxi: contém dois componentes, pré-dosados, que se misturam entre si. Um dos componentes é a resina epóxi e o outro é o endurecedor com cargas minerais. Possui elevada resistência química e mecânica, além de ser extremamente impermeável (o que evita a penetração de sujeira e umidade) e resistente a fungos e manchas. Ideal para áreas de alta circulação de pessoas, constante contato com a umidade e produtos químicos. Este acabamento permite uma distância mínima de 2mm (menor do que isso o produto não consegue penetrar na junta) e um limite de no máximo de 5mm (por ser mais duro, uma distância maior dificultaria a aplicação correta). Tem textura com acabamento extraliso, fácil de limpar, tem excepcional aderência e altas resistências mecânica e química. Mas é preciso tomar cuidado com a aplicação do produto, que deve ser um trabalho mais minucioso. Se apresentar rebarba, por exemplo, será necessário trocar o piso afetado.


SUGESTÕES PARA FACILITAR NA ESCOLHA DO REJUNTE:


Salas e quartos: Esses cômodos são normalmente secos e raramente recebem algum tipo de umidade. Por isso um material mais econômico como os rejuntes cimentícios já é suficiente para preencher os espaços entre revestimentos de pedra, porcelanato, cerâmica, pastilhas e ladrilho hidráulico.


Banheiro, lavanderia, cozinha e garagem: Como são áreas levemente molhadas, com contato moderado com água e umidade. É mais indicado o uso de rejuntes acrílicos. Esse acabamento impede a formação de bolor e o estufamento de peças. Muito usado para revestimentos em porcelanato, cerâmica ou pastilha de vidro.


Piscina e fachada: São espaços muito molhados. Nesse caso é mais indicado o uso de rejuntes epóxi. Normalmente usado em porcelanato, cerâmica ou pastilha de vidro.

É importante destacar que pode, ainda, ser adicionado ao rejunte alguns aditivos para usos específicos. Por exemplo: é indicado o uso de aditivo para aumentar a resistência química em rejuntes de piscinas e aditivos impermeabilizantes e antifúngicos para rejuntes em saunas.

10 visualizações