Instalação de jardineiras: O que pensar para fazer um bom projeto?


Em cidades cada vez mais urbanizadas e populosas como o Rio de Janeiro poucas pessoas têm espaço suficiente para cultivar plantas em seu jardim. Uma boa opção para quem mora em apartamentos ou casas pequenas é o uso de jardineiras.


Apesar de parecer bastante simples é muito comum que as pessoas fracassem nas suas primeiras tentativas de montar jardineiras por conta própria, seja pela escolha incorreta do local, uso de vasos inadequados, escolha errada de plantas, etc. Com isso, grande parte das pessoas que acreditam nas jardineiras como uma boa alterativa de trazer a natureza um pouco mais para suas vidas acabam contratando arquitetos ou paisagistas para desenvolver um projeto ideal e personalizado.


Durante o desenvolvimento de um projeto de instalação de jardineiras é importante que se tome alguns cuidados, isso porque elas serão colocadas em ambientes externos e com presença constante de matéria orgânica e umidade. Jardineiras mal planejadas podem levar a problemas como infiltração, mofo, manchas, danificação de pinturas ou até mesmo o comprometimento da estrutura de casas, apartamentos ou edificações. Isso sem contar com a inevitável morte das plantas.

Um bom projeto de jardineira deve prever a escolha correta do local e das plantas, o tipo de jardineira que será utilizado, um bom dimensionamento da área, o correto escoamento da água e uma boa impermeabilização das estruturas adjacentes. Descrevemos abaixo um modelo de projeto para jardineiras sob lajes, uma das mais comuns nos meios urbanos.

Escolha do local e das plantas

A escolha do local depende diretamente da escolha da planta que será colocada na jardineira, mas ao mesmo tempo a escolha da melhor planta também depende do local de instalação da jardineira. Isto é, um fator depende do outro.


É importante a definição do local ou do tipo de planta inicialmente porque cada planta depende de condições específicas para sobreviver e crescer. Então plantar em condições inadequadas levará a planta inevitavelmente à morte, fazendo com que o investimento seja jogado no lixo.


Além disso, é importante observar como acontece o crescimento das raízes das plantas selecionadas. Isso porque algumas raízes podem afetar a parede das jardineiras ou até mesmo a laje do local, abrindo espaço para a infiltração da água e podendo levar ao comprometimento da estrutura do local.

Escolha do tipo de jardineira



Existe uma série tipos de jardineiras, como as suspensas, as diretamente colocadas no solo, as colocadas diretamente sob lajes, as colocadas em vasos, etc. A definição do tipo de jardineira que será instalada nos dirá quais cuidados devemos ter a seguir.

Dimensionamento da área da jardineira


É importante sempre observar se o local em que a jardineira vai ser instalada tem capacidade de suportar o aumento de carga. Isso porque esse elemento tem um peso considerável e que poderá levar, com sua instalação, a uma sobrecarga da laje na qual será apoiada. Deve-se ter muito cuidado nesse dimensionamento para evitar o comprometimento estrutural do local.

Criação de pontos de drenagem

Durante o desenvolvimento do projeto, é importante que sejam feitos pontos de drenagem de água, além de inclinações adequadas para evitar o acúmulo de umidade em um determinado local. Fator prejudicial não só para a planta, mas também, para a estrutura na qual a jardineira será instalada.

Impermeabilização


A água sempre procura locais para percolar e infiltrar. E ter uma jardineira é conviver com a umidade constantemente, seja pela água da chuva, seja pela rega. Por isso, uma das principais preocupações que devemos ter ao planejar uma jardineira é como fazer com que a água interfira, o mínimo possível, na estrutura.

Por isso o aspecto mais importante de um bom projeto de jardineiras é a impermeabilização adequada das mesmas. E como fazer isso?

- Escolher o sistema de impermeabilização adequado: normalmente é utilizado impermeabilizante pré-moldado como a manta asfáltica. O mais adequado é o uso de mantas asfálticas que possuem aditivo que impede o ataque de raízes na impermeabilização como, por exemplo, manta Torodin Antiraiz da Viapol.


- Preparar a superfície da jardineira (ponto 1 da imagem): regularizando toda a área com argamassa de cimento e areia (traço 1:3) e aditivo plastificante, como o Vedalit da Vedacit (1litro para cada 50kg de cimento) - com espessura mínima de 3cm. Cantos vivos e arestas devem ser arredondados.


- Iniciar a impermeabilização: a primeira etapa é com a aplicação de uma demão de primer com base asfáltica, como o Ecoprimer da Viapol em toda a estrutura, inclusive nos paramentos verticais (ponto 2 da imagem). Seguido da aplicação da manta asfáltica propriamente dita utilizando o maçarico (ponto 3 da imagem). É importante ter uma atenção redobrada nas emendas e nas sobreposições de mantas, pois são os locais mais sujeitos às falhas de execução. A jardineira deve ser impermeabilizada por completo, fazendo a sobreposição de 10cm de uma manta sobre a outra.

Fazer o teste de estanqueidade com lâmina d’água por, no mínimo, 72 horas. Caso não seja detectado pontos de infiltração continuar com as etapas abaixo. Se for detectada infiltração esse problema deverá ser tratado antes de dar prosseguimento às etapas a seguir.


- Fazer a proteção mecânica final com massa de cimento e areia no traço 1:4 e espessura mínima de 3cm (ponto 4 da imagem). Na áreas verticais e muretas armar com tela plástica pinteiro.


- Instalação do sistema geocomposto do tipo Macdrain J (ponto 5 da imagem).


O sistema geocomposto do tipo Macdrain J é uma boa opção para substituir o sistema tradicional (conjunto manta geotêxtil + brita). Esse material é uma associação de um filtro de geotêxtil a um núcleo drenante de pequena espessura. Ele permite uma drenagem tão eficaz quanto o esquema tradicional, mas com a grande vantagem de não sobrecarregar a estrutura com o peso da brita. É a solução ideal para drenagem de jardineiras em lajes com pouca capacidade de carga. Além disso, tem outras vantagens: é leve, de fácil manuseio e simples instalação; protege o sistema de impermeabilização contra eventuais danos mecânicos; permite maior espessura de solo vegetal, favorecendo o desenvolvimento da vegetação; evita o carregamento de partículas do solo e, consequentemente, a colmatação do sistema drenante; além de ser mais eficiente, econômico e rápido que o sistema tradicional.


- Colocar a terra e a vegetação escolhida (ponto 6 da imagem).


Pronto! Fazendo todas essas etapas de forma cuidadosa o seu projeto de jardineira com certeza será um sucesso.


Conte conosco para te ajudar a montar um projeto de jardineiras. Nossa equipe técnica especializada está pronta para te auxiliar nesse momento. Além disso, temos em nosso estoque todos os materiais que vai precisar para montar de forma adequada uma jardineira. Entregamos em todo o Estado do Rio de Janeiro.



493 visualizações

+55-21-2622-1993

/

+55-21-99290-4251

whatsapp-transparente.png
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn

Clique aqui para receber nossas notícias e promoções