Conheça os principais métodos para a cura do concreto nas obras


A cura do concreto é fundamental para garantir estruturas seguras, resistentes e duráveis. Há diferentes maneiras de realizar esse procedimento. O que vai orientar a escolha certa é o clima, o tipo de material utilizado na construção, o tamanho da obra, entre outros aspectos. A seguir, conheça os principais métodos para a cura do concreto e saiba quando utilizá-los.


Molhagem constante


O método para a cura mais utilizado – principalmente em obras de pequeno porte – é a molhagem constante do cimento, normalmente com uma mangueira. A prática deve ser realizada a cada duas horas, durante sete dias. É de extrema importância que não haja interrupções na rotina – inclusive à noite – para não prejudicar o ganho de resistência e a durabilidade do concreto.


Aspersão


A cura por aspersão consiste no lançamento contínuo de água sobre a estrutura do concreto por um sistema automatizado de mangueiras microperfuradas. É ideal para áreas planas, como lajes e pavimentos. Por outro lado, não é recomendada para superfícies inclinadas. O procedimento proporciona maior comodidade, sendo amplamente utilizado em canteiros.

Irrigação


A irrigação possui as mesmas características e aplicações do método de aspersão, utilizando também mangueiras microperfuradas para realizar a hidratação. A grande diferença é na quantidade, pois apenas escorre a água pela superfície, proporcionando uma molhagem mais uniforme e econômica.


Alagamento


O alagamento espalha a água por toda a área uma única vez. Basta construir uma barreira de contenção ao redor da estrutura para evitar o escoamento. É recomendado para áreas pequenas e planas, como lajes, rebaixos, piscinas, pisos, entre outras.


Cobertura com tecidos ou mantas úmidas


Nesse procedimento, são utilizados tecidos retentores de umidade saturados com água, como jutas, sacos de aniagem e outras coberturas de algodão. Eles são posicionados sobre a estrutura de concreto. É importante que sejam mantidos úmidos, molhando-os periodicamente. Outra opção é utilizar uma cobertura com filme de polietileno.


A prática reduz a frequência de molhagem, economiza água e proporciona uma cura mais eficiente e pouco trabalhosa, exigindo menos acompanhamento por parte de operários. É ideal para locais de pouco tráfego de pessoas e materiais.


Cura química


Como o próprio nome sugere, esse tipo de cura utiliza produtos químicos – formadores de membrana – para reduzir a evaporação da água. A aplicação ocorre por meio de regadores ou equipamentos de pulverização, enquanto a superfície do concreto estiver úmida e limpa.


A eficácia desse método deve ser verificada com cuidado, tendo em vista que certos compostos químicos podem ter efeitos negativos sobre a estrutura, não permitindo a colocação de camadas de concreto ou argamassa sobre a mesma. Também pode prejudicar a aderência da pintura.


Fonte: Redação Portal AECweb
5 visualizações0 comentário